Saúde bucal e gravidez: sorriso em dia durante a gestação

16 de agosto de 2018

Gengivas mais sensíveis pedem atenção redobrada!

Gravidez é praticamente sinônimo de alterações hormonais, enjoos, dores de cabeça e até eventuais tonturas, além de outros efeitos colaterais menos frequentes, a depender de cada caso. E talvez seja por conta de tantos sintomas indesejados que, muitas vezes, as mulheres se esqueçam do que a gestação é capaz de causar à saúde bucal.

Durante os meses de gestação, muitos fatores podem prejudicar não só a qualidade do seu sorriso, como o vigor da sua boca como um todo. Várias são as causas e consequências dos problemas bucais e, sim, é preciso ficar atenta!

Produção de saliva

Muitas grávidas percebem, de fato, a pele de todo o corpo mais seca. Mas, se esquecem de reparar na produção de saliva, que também diminui. Essa redução na formação salivar é prejudicial, afinal é a saliva que ajuda a eliminar bactérias da boca.

Também é a saliva que auxilia na limpeza dos dentes, fazendo com que uma quantidade menor de alimentos fique preso nos mesmos. Com isso, uma das consequências dessa diminuição de produção pode ser a famosa placa bacteriana.

Enjoos

Os enjoos (matinais ou não) não prejudicam apenas a sua alimentação e o seu bem-estar. O ácido gástrico que passeia até a boca durante episódios de refluxo (ou azia, como é comumente conhecido), comuns em enjoos gestacionais, pode causar a erosão do esmalte dentário – o que, por sua vez, deixa os dentes mais expostos e suscetíveis às cáries e outros problemas.

Rotina alimentar

Outro fator extremamente importante é a quantidade de vezes que uma mulher se alimenta durante a gestação, bem como a qualidade de sua alimentação. O costume geral da população é escovar os dentes apenas após as principais refeições.

Porém, não se pode esquecer dos lanchinhos, salgadinhos e doces que comumente são consumidos entre o café da manhã, o almoço e o jantar, principalmente por grávidas.

É preciso escovar os dentes após a ingestão de qualquer comida ou bebida, com a única exceção da água. Vale lembrar que esta é uma recomendação geral, para qualquer pessoa e em qualquer idade, mas é especialmente reforçada durante os meses de uma gravidez.

Gengivite gravídica

A inflamação na gengiva é tão comum durante a gravidez que até recebe um nome próprio para isso. Caso você não tivesse antes, provavelmente passará a ter se não cuidar bem dos seus dentes.

Por outro lado, se você já tinha gengivite antes de engravidar, as chances de agravar o problema são altíssimas. E, se este é o seu caso, você precisa ter ainda mais cuidados e atenção com a sua boca.

Lembre-se de que o sangramento gengival, apesar de comum, não pode ser ignorado. Quando não é corretamente tratado, pode ter consequências mais severas, doloridas e graves, que vão afetar outros aspectos da sua vida – como mau hálito ou até a perda de algum dente, por exemplo.

Periodontite

A periodontite é um processo inflamatório no tecido localizado ao redor dos dentes, que acontece quando a higienização bucal é feita de forma inadequada e há excesso de placa bacteriana.

Consequências

De forma geral, as consequências para uma mulher gestante (ou no período pós-parto) são as mesmas do que para qualquer outra pessoa que não cuida bem de sua saúde bucal: cáries em excesso, perda de dentes e outros problemas. Porém, fique atenta, pois tudo isso pode acontecer de forma potencializada ou mais rapidamente.

Agora, não pense que o bebê está imune às consequências também. Porque certas doenças bucais podem, sim, afetar a vida do feto – ou sua permanência no ventre da mãe. A periodontite, por exemplo, quando não tratada a tempo, pode gerar trabalhos de parto prematuros ou até mesmo aborto espontâneo. Então, todo cuidado é pouco!

Dicas e prevenções

Não há nada melhor do que prevenir-se, ou começar tratamentos preventivos e corretivos o quanto antes, além de manter a higiene bucal diária sempre com extrema qualidade e cuidado redobrado.

Não se esqueça de que o fio dental faz parte de toda a escovação, assim como a limpeza da língua e a enxaguação de toda a boca. A escolha da escova de dentes também é importante: priorize as mais macias e de cabeça pequena, para não machucar as gengivas que já estão mais sensíveis neste período.

A consulta com o seu dentista de confiança também é muito importante. Converse com ele (a) desde o início da gestação e, juntos, adequem sua rotina de tratamentos para essa nova fase.

Com atenção e cuidado, seu sorriso e seu bebê ficarão bem!

Não perca tempo e entre em contato com a ARM. Conosco, seu sorriso se mantém bem cuidado, saudável e bonito.